Facilities na maior rede social profissional do mundo

Veja a conversa que tivemos com Tatiana Afonso, Supervisora de Facilities no LinkedIn

Tatiana Afonso trabalha há dez anos na área de Facilities, já esteve em empresas multinacionais de tecnologia como Intel, Tecnotree e Nokia e, atualmente é Supervisora de Facilities no LinkedIn Brasil. Ela também é membro do Grupo Mulheres de Facilities e da Associação Brasileira de Facilities (ABRAFAC). Conheça um pouco mais sobre a sua experiência em uma conversa na qual ela conta os principais desafios da profissão e como vê o mercado de Facilities atualmente:

Qual o nome da área de empresa onde atua e para quem se reporta? 

Trabalho na área de Global Workplace Services e me reporto ao Gerente Senior de Facilities/ Operações.

Quais foram seus maiores desafios quando assumiu a área de Facilities na empresa atual? 

Meu maior desafio no início foi estruturar a área de Facilities que ainda era muito nova na subsidiária do Brasil. Precisei adequar os serviços, criar e adaptar procedimentos para a nossa realidade, contratar novas equipes e, acima de tudo, entender a dinâmica do negócio e como posso ajudar os funcionários a serem mais produtivos e colaborativos no ambiente de escritório.

Fale um pouco sobre a implantação de projetos que desenvolveu e que contribuíram para redução de custos ou melhoria na qualidade dos serviços ou que pretende desenvolver neste ano. 

Alguns dos projetos foram:  planejamento de espaço e adição de um novo andar ao escritório, avaliação de qualidade de serviço e negociação de preço com fornecedores e alterações no programa de alimentação com implantação de comida transportada, sem incremento de custo. Atualmente estou trabalhando em um projeto de melhoria de iluminação em um dos andares, com o objetivo de reduzir os custos com energia elétrica e peças de reposição.

Como concilia vida profissional e pessoal? 

Não existe uma fórmula mágica e é um exercício diário para encontrar o ponto de equilíbrio. Sou casada e tenho uma filha de dois anos, tento estar presente na vida deles ao máximo. Depois do nascimento da minha filha, tive que adequar a minha rotina às necessidades dela, o que não foi exatamente fácil. Trabalhar em uma empresa que me proporciona flexibilidade de horários e tecnologia que me permita trabalhar mesmo estando fora do escritório foi o que me ajudou nesse sentido. 

Tento organizar o meu dia, ser mais objetiva nas tarefas e nas reuniões e me obrigo a não trabalhar longas horas para ter tempo de pegar a minha filha na escola ao final do dia. Continuo trabalhando com a mesma energia e dedicação de antes da maternidade, mas de maneira mais organizada e com mais confiança na minha equipe, aprender a delegar também ajudou a liberar um pouco do meu tempo.   

Como você vê o crescimento do mercado de Facilities no Brasil? 

Tive sorte em sempre trabalhar em empresas multinacionais que entendem da importância e da influência do Facilities Manager no negócio, mas sei que esta não é a realidade da maioria das empresas brasileiras. Entretanto, acredito que o cenário esteja mudando, ainda que lentamente. Alguns anos atrás o termo “Facilities Manager” era encontrado somente em outros países, não no Brasil; aqui era “a mocinha do administrativo”, “o rapaz da manutenção” e por aí vai. 

Desde que comecei a atuar na área, tenho visto mais empresas estruturando suas equipes, de forma a dar nome ao departamento de Facilities, ou operações como muitas gostam de chamar, e traçar um escopo formal das atividades deste departamento. 

Além disso, o grau de exigência das empresas tem aumentado nos últimos anos e agora muitas passam a contratar pessoas mais qualificadas e especializadas para gerir seus espaços, não só com objetivo de manter tudo funcionando, mas que sejam capazes de controlar o orçamento, propor redução de custos operacionais e otimizar de espaços.

Quais competências você acredita que sejam essenciais para ser um bom Facility Manager? 

Ser dinâmico, organizado, comunicativo, gostar de lidar e ouvir as pessoas, pensar “fora da caixa”, ter foco no resultado e, acima de tudo, ser flexível.

Como os cursos realizados na Facilities Services contribuíram para seu desenvolvimento profissional e pessoal?

 

Fui aluna de uma das primeiras turmas do curso de Gestão de Facilities, da Facilities Services. Além de conhecer diversas pessoas da área, o que me ajudou na busca das melhores práticas no mercado, o curso me deu uma base técnica maior para lidar com as dificuldades na parte de manutenção.