A conta poderia fechar se não fosse a torneira aberta

Por Jairo Martins, presidente executivo da FNQ

Vimos as tentativas do governo em estancar a sangria dos cofres públicos buscando novas receitas. O aumento do PIS/COFINS sobre combustíveis foi um tiro pela culatra. O fato é que o poder público enfrenta o pior resultado fiscal desde o início da série em dezembro de 2001 com déficit primário de R$ 19,552 bilhões em junho e as previsões para os próximos meses não são animadoras.

Leia mais

Brasil Base Zero - BBZ

Por Jairo Martins, presidente executivo da FNQ

Uma família normal, em qualquer lugar do mundo, no seu dia a dia, precisa manter os gastos da casa sob controle, sem o que não sobreviverá. A primeira coisa a fazer é saber o quanto ganha, ou seja, o que entra no final do mês como fruto do trabalho honesto. Depois, é fazer a conta de tudo o que gasta: água, energia, gás, saúde, educação, aluguel e compras de supermercado. É preciso conhecer as despesas fixas e as variáveis, as necessárias e as desejáveis. Caso as despesas não caibam nas receitas, é preciso priorizar. Não há, portanto, muito segredo na administração de uma casa - é uma relação entre receita e despesa. Eficácia e eficiência são as palavras-chave da economia doméstica, desde que se tenha os princípios éticos como base.

Leia mais