Gestão de recursos: comprar ou alugar?

Percebe-se o crescimento da mentalidade de uso apoiado no entendimento de que alguns recursos têm valor na utilização, sendo, portanto, menos necessário possuí-los. Essa mudança de mindset tem relação direta com uma sociedade voltada à eficiência. Além dos benefícios de flexibilidade administrativa e gerenciamento de custos, o foco em uso (aluguel) também é vantajoso sob o viés sustentável. Enquanto a compra de recursos abre espaço para questões como desuso e descarte, a locação promove o uso circular e restrito à necessidade real.

Diariamente, o profissional de Facilities precisa tomar decisões relacionadas à gestão de recursos. Entre as decisões, optar pela compra ou pelo aluguel ainda é um movimento que gera dúvidas. Nos Estados Unidos e na Europa, o movimento de compra de recursos apreciáveis e aluguel de recursos depreciáveis é muito usual. Aqui no Brasil, o modelo cresce com o avanço das soluções outsourcing, que abrangem cada vez mais categorias.

A amplitude de uso do aluguel é perceptível em diversos ambientes corporativos. A gestão de recursos adota o outsourcing para computadores, impressoras, frotas, infraestruturas de TI e outros diversos itens. Até os móveis para escritório podem ser alugados, se alguma posição de trabalho torna-se desnecessária, basta solicitar a retirada da mesa e da cadeira. Assim, os benefícios de um serviço especializado atendem às demandas que antes eram resolvidas com a compra. Dessa forma, a empresa elimina preocupações com a manutenção, transporte e atualizações, assim como diversos fatores que depreciam com o tempo e o uso. 

Sob o viés financeiro, o aluguel também é vantajoso, pois evita capital imobilizado e, ainda, viabiliza que o alto aporte que seria realizado em compras possa ser redirecionado para bens apreciáveis e/ou ganhos estratégicos. Em resumo, para os FMs que têm dúvidas sobre qual a melhor decisão para a gestão de recursos, a dica é avaliar as características do item necessário e comparar a compra e locação sob os aspectos apreciáveis e depreciáveis. Ao aplicar a premissa comprar recursos apreciáveis e alugar recursos depreciáveis, a gestão ganha horizontes promissores de redução de custos e otimização de processos.

______________________________________________________________

Este conteúdo foi oferecido pela John Richard, maior locadora de móveis do Brasil. Com atendimento nacional, a empresa atende escritórios e residências com uma solução completa de mobiliário, garantindo flexibilidade para transformar espaços no ambiente ideal.