“Basta acreditar no seu potencial e dedicação, o crescimento na área de FM será certo”

Com uma carreira movida pelo amor à profissão, Andréa Marostica conta um pouco sobre sua história e desafios, em uma das maiores empresas do mundo em serviços imobiliários comerciais

Andréa Condini Marostica atua há 15 anos na Cushman & Wakefield, empresa global de serviços imobiliários comerciais com sede em Chicago, EUA. Ocupa o cargo de Gerente de Operação, atuando em contratos globais. Formou-se em Letras e Tradutor Interprete e Secretariado, mas ao entrar em contato com a área de Facilities a paixão pela profissão foi certa. Especializou-se em Supervisão de Facilities, Edificação Predial e Governança Corporativa.

Ela conversou conosco sobre seus desafios, experiência na carreira e como equilibra vida profissional e pessoal, dedicando-se a suas duas paixões: a família e o trabalho. Confira a entrevista:

Qual o nome da área de empresa onde atua e para quem se reporta?

Trabalho na área de Facilities Management e me reporto à Diretoria de Facilities Management.

Quais foram seus maiores desafios quando assumiu a área de Facilities na empresa atual?

Desenvolver e capacitar a equipe, buscar fornecedores e serviços que agregassem valores aos nossos clientes, entender a política da empresa e de cada cliente para o qual eu prestaria serviços com a minha equipe. Além de modernizar processos na área com padronização, buscar redução de custos sem baixar o nível de satisfação de serviços e toda infraestrutura da empresa e clientes.

Fale um pouco sobre a implantação de projetos que desenvolveu e que contribuíram para redução de custos ou melhoria na qualidade dos serviços ou que pretende desenvolver no próximo ano.

Processos de operação na questão de energia, com a troca de lâmpadas convencionais por LED, gerando redução de custo e também melhoria na ambientação.  Formato de processos de concorrências para busca de fornecedores com qualidade nas entregas e um custo adequado. Padronização de relatórios nas operações que são de minha responsabilidade, onde o cliente recebe todo o trabalho executado pela equipe durante o mês e todo o controle de suas despesas com análise financeira e serviços. 

Como concilia vida profissional e pessoal?

Não é fácil, fico muito mais tempo voltada para o meu trabalho do que para minha vida pessoal.  Tenho paixão pela minha profissão e também pela minha família, então procuro usar o equilíbrio para poder dar atenção e ter a satisfação de ambas as partes.  Policio-me com trabalhos que preciso finalizar em casa e com jornadas longas de trabalho.  Mas tem o lado bom da flexibilidade de horário, isso ajuda muito.

Como você vê o crescimento do mercado de Facilities no Brasil?

O mercado de facilities hoje é reconhecido pelas empresas, antes se ouvia falar somente em área administrativa.  Inclusive as associações que englobam o mundo de facilities ajudam neste desenvolvimento.  Até temos cursos técnicos e MBAs. Cada vez mais a imagem desta área fica forte no mercado, pois é uma necessidade deste segmento para buscar controles, melhorias e melhores serviços. Neste aspecto, a iniciativa da Facilities Services em oferecer cursos presenciais e online é excelente, pois facilita muito a vida corrida de um profissional de facilities. 

Quais competências você acredita que sejam essenciais para um (a) profissional de Facilities ser requisitado (a) no mercado?

Ser organizado, buscar inovações, ter um bom relacionamento com as pessoas, ser muito proativo, otimista, empático e ter flexibilidade.

Que mensagem você gostaria de deixar para os jovens que estão ingressando nessa área?

Não é uma área fácil, mas quando iniciamos neste trabalho são tantas linhas de frente que temos que lidar, que o desenvolvimento e o crescimento profissional é certo, basta acreditar no seu potencial e dedicação.  Com certeza o amor por esta área será automático.

 

Leia mais:

DIRECIONE SUAS HABILIDADES À PERFORMANCE

FM: UMA PROFISSIONAL MOVIDA POR DESAFIOS

POR DENTRO DA MELICIDADE