"A área de Facilities é uma das ferramentas para aumentar o engajamento dos funcionários"

Confira a entrevista com Carlos Bauke, Head de Compras & Facilities na CVC Corp

Carlos Bauke é Head de Compras & Facilities na CVC Corp, onde atua há sete anos. Com MBA em Gestão Empresarial e 30 anos de experiência, já trabalhou em empresas como Santander, Vivo, Pueri Domus, BankBoston e Bombril, com realizações nas áreas de Compras, Facilities, Gestão & Otimização de Gastos, Controladoria, Contabilidade e Finanças.

Ele compartilhou conosco um pouco sobre sua experiência e projetos implantados, que servem de inspiração para os FM, como o Projeto de Iluminação LED e o Home Based, que utiliza o formato de home office para a redução de custos.

Conheça mais na entrevista:

Qual o nome da área de empresa onde atua e para quem se reporta?

A área chama-se Compras & Facilties e me reporto ao Chief Financial Officer (CFO) corporativo. 

Quais foram seus maiores desafios quando assumiu a área de Facilities na empresa atual?

O maior desafio foi estruturar a área, ela não existia como Facilities, o que tínhamos na época era uma área de Serviços Gerais, que reportava ao RH. Hoje temos uma área bem estruturada dividida em três pilares: Serviços, Real Estate e Engenharia.

Fale um pouco sobre a implantação de projetos que desenvolveu e que contribuíram para redução de custos ou melhoria na qualidade dos serviços ou que pretende desenvolver no próximo ano.

Desde a criação da área, temos atuado em vários projetos para reduzir custos. Alguns exemplos são o Projeto de Iluminação LED, com ele conseguimos reduzir na época 40% do consumo de energia; o Projeto de Limpeza Volante, em que as lojas e filiais não têm limpeza todos os dias - o mesmo recurso é compartilhado entre os locais mais próximos, alternando os dias; também temos obras/projetos para trazer a Santo André, as empresas compradas pela CVC Corp - otimizando espaços e trazendo benefícios de redução de ISS nestas empresas. 

Um dos principais projetos foi o Home Based, implantado em 2016 numa das empresas do Grupo, no qual fechamos aproximadamente 20 filiais reduzindo custos de Facilities, principalmente aluguel, além de aumentar a produtividade do time de atendimento/vendas nesta empresa. O sucesso deste projeto, nos leva agora a ampliar o Home Based de 150 funcionários para mais de 600 até o primeiro semestre de 2020, reduzindo muito o custo de Facilities, aluguel, etc.

Como concilia vida profissional e pessoal?

Quando eu trabalhava em banco era mais difícil, hoje estando na CVC Corp (há sete anos) ficou mais fácil. Primeiro pela distância, é muito perto da minha casa e venho para Santo André no contra fluxo, de carro são 25 minutos, mas uso o transporte público - metrô e trem, que levam 45 minutos. Consigo praticar atividade física todo dia de manhã e nos finais de semana. É bem mais tranquilo.

Também existem os períodos de mais stress, muito trabalho mesmo aos finais de semana, mas são fases, períodos sazonais. A minha família adorou a mudança, consegui ficar mais perto de todos, enfim, hoje tenho um equilíbrio muito bom.

Como você vê o crescimento do mercado de Facilities no Brasil?

Em Facilities já é muito mais estruturado que Compras. No mercado de Facilities temos várias organizações que tratam do assunto, cursos de extensão, pós-graduação, fóruns e congressos, temos até a ISO 41.001 e outras regras que determinam as diretrizes de atuação. O que é diferente em Compras, que está começando a seguir este caminho. Tivemos avanços, mas ainda não está no mesmo nível de Facilities.

E este mercado hoje é fundamental, estratégico para as empresas, tanto na questão de gestão de custos, projetos, utilização de espaços (workplace), como também nas questões de gente, pessoas, a área de Facilities hoje é uma das alavancas/ ferramentas para o maior índice de engajamento dos funcionários.

Quais competências você acredita que sejam essenciais para um (a) profissional de Facilities ser requisitado (a) no mercado?

São várias as competências, mas as principais são Gestão de Processos e Projetos; Gestão de Orçamento, entender que temos que fazer mais com menos; ter espírito de dono, cuidar como se fosse sua casa; dinamismo; jogo de cintura; paciência;

TBC (tirar a bunda da cadeira), se não for assim, não resolve nada e disponibilidade (quem trabalha em Facilities, não tem hora, é 24x7) !! 

Que mensagem você gostaria de deixar para os jovens que estão ingressando nessa área?

Que a área de Facilities não é só resolver problemas, isto sim, faz parte do dia a dia, mas que é um setor que pode ser muito estratégico. Ele pode ajudar as empresas a reduzirem custos, ter maior engajamento e junto com tecnologia, inovação e ousadia, sustentabilidade (social também) é uma das áreas com maior potencial de desenvolvimento, de entregas e resultados. É uma atividade que apesar de exigir muita paciência, ao final do dia, após as entregas, dá muito orgulho e satisfação em fazer parte.